19
Out 05
8601.jpg
Trezentos e vinte e cinco votos a mais do que em 2001 chegaram para o PS conquistar pela primeira vez a maioria absoluta na Câmara de Coruche. Com 45,08 por cento (5.129 votos), os socialistas alcançaram o quarto mandato na autarquia, num executivo com sete elementos – a CDU tem os restantes 3. Além de Dionísio Mendes, o PS elegeu Joaquim Serrão, Francisco Oliveira e Nelson Galvão.
A CDU foi a grande derrotada da noite. Não só não conseguiu conquistar a câmara como não evitou que os socialistas arrecadassem a maioria absoluta. A coligação liderada pelos comunistas quedou-se pelos 38,40 por cento (4.369 votos), menos 129 votos que há quatro anos. Rodrigo Catarino e António Soares acompanham Ricardo Raposo no executivo.
Os partidos do centro-direita também têm poucos motivos para festejar. Tanto PSD como CDS-PP perderam votos face a 2001, com os social-democratas a não conseguirem eleger Manuel Sombreireiro e a ficarem sem representação na autarquia. O partido laranja ficou-se pelos 10,46 por cento, o que significa menos 185 votos que em 2001.
Os centristas não fizeram melhor que somar 193 votos no concelho, o que corresponde a 1,7 por cento. Uma descida de 58 votos face há quatro anos que torna o partido ainda mais residual.
Em matéria de freguesias, o PS conquistou a Erra à CDU por 15 votos. Os socialistas consolidaram lideranças em Lamarosa, Santana do Mato e Coruche, enquanto a CDU manteve a hegemonia no Couço, Biscainho, Branca e Fajarda.
Na assembleia municipal Luísa Portugal (PS) poderá continuar presidente, dependendo do posicionamento do PSD e da CDU. PS e CDU ficaram com 13 vogais cada, enquanto o PSD será o fiel da balança, com três elementos eleitos.
Na sede de campanha do PS a contagem de votos foi seguida com atenção, enquanto o cabeça de lista e presidente do município, Dionísio Mendes, ficou nos paços do concelho. Cerca das 22h00, contente mas não eufórico, o autarca saiu da câmara com a certeza de que tinha a maioria absoluta. “Foi uma vitória que não foi fácil mas sim arrancada a ferros. Tivemos uma oposição muito aguerrida durante o mandato, de constante bota-abaixo, o que até nos ajudou à vitória”, referiu.
Dionísio Mendes realçou a conquista do quarto mandato que permitiu alcançar a maioria absoluta no executivo municipal, além das vitórias destacadas na Lamarosa, Santana do Mato e Coruche e a conquista da Erra.
“É uma vitória de Dionísio Mendes, de António Venda, de Joaquim Banha e de todos quantos deram o máximo. Porque Coruche merece e, como disse na campanha, contra obras não há argumentos”, lembrou.

( publicado por O Mirante )
publicado por sorraia.blog às 10:15

Outubro 2005
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
12
13
14
15

16
17
18
20
21
22

23
25
27
29

30
31


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Município de Coruche
cch.bmp
Museu Municipal de Coruche
logo_museu1.jpg
Município de Benavente
benavente.jpg
Farmácias de Serviço
farmacias.gif
pesquisar
 
blogs SAPO