28
Dez 06
Um técnico municipal da autarquia de Coruche e representantes das ordens dos advogados, arquitectos, engenheiros e do serviço de finanças do concelho vão compor a comissão arbitral municipal de avaliação de imóveis. A comissão foi criada após deliberação camarária em 20 de Dezembro, cabendo ao técnico municipal presidir ao novo órgão, cujos membros terão direito a receber honorários e subsídio de transporte. Terá como missão avaliar o estado dos imóveis do concelho nas diversas especialidades.

A Assembleia Municipal de Coruche aprovou uma moção que exige ao presidente da câmara, Dionísio Mendes (PS), que tome as medidas necessárias para que sejam empossados os membros do conselho municipal de segurança. A proposta apresentada pela CDU foi aprovada com os votos dos elementos do PSD, tendo os elementos do PS votado contra.
Armando Rodrigues (CDU) lembrou as recentes chuvadas no concelho, que provocaram o corte de estradas, e a época de incêndios florestais para lembrar a importância do contributo do conselho municipal de segurança. Por seu turno, Francisco Gaspar (PSD) recordou que sendo um elemento designado para o conselho nunca foi convocado para qualquer reunião. Recorde-se que em 24 de Fevereiro dez cidadãos foram designados pela assembleia para integrarem esse conselho.

A Câmara Municipal de Coruche vai implementar a título definitivo a realização de testes de alcoolemia aos seus funcionários. Essa medida havia sido aprovada em Junho. Até à data decorreu um período de sensibilização e realização de testes provisórios durante o mês de Novembro. Segundo o presidente da câmara, Dionísio Mendes (PS), este mês começam os testes “a sério”. “O resultado dos testes provisórios confirma as nossas expectativas e preocupações e esperamos fazer a pedagogia necessária junto dos trabalhadores”, salienta o autarca, escusando-se a revelar mais dados.

A empresa responsável pela empreitada de construção do emissário de esgotos da vila de Coruche vai ser notificada pela autarquia para, no prazo de dez dias, passar a cumprir o limite de ruído permitido referente ao trabalho nocturno.
Uma medição efectuada por um técnico da empresa contratada pela Comunidade Urbana da Lezíria do Tejo (CULT) detectou um nível de ruído em período de funcionamento nocturno de 3,31 decibéis acima do limite de decibéis permitido em período diurno que é de 3,00 decibéis. O valor foi registado em Dezembro.
publicado por sorraia.blog às 13:19

Dezembro 2006
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

10
11
12
13
14
15
16

17
18
19
20
21
22
23

24
25
26
27
29

31


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

pesquisar
 
blogs SAPO